E esse tal de Beaujolais…

 

Ha exatos 7 dias, um conjunto de cidadezinhas que ficam a 1 hora e 28 minutos daqui foi foco da França e do mundo. Ta, não vamos exagerar também… da França e de “alguns” do mundo. Alias, de quase ninguém na verdade. Quem conhece Villefranche sur Saône ? E Le Bois d’Oingt ? E Beaujeu ? Pays Beaujolais…..? Melhorou…?

 

Toda terceira quinta-feira de novembro é marcada pela Festa do Vinho na França. Cada cidade comemora, a sua maneira, a chegada do Beaujolais Nouveau. Aqui, em Grenoble, a comemoração é fraquinha. Mas, ainda assim, uma comemoração. Resumindo: é mais uma desculpa pra juntar os amigos em torno de uma mesa de bar mas, ao invés de pedir a cerveja rotineira (no caso dos brasileiros), pede-se uma garrafa da nova safra do Beaujolais Nouveau, que começa a ser comercializada também nesta data.

 

Safra 2008 do Beaujolais Nouveau

Safra 2008 do Beaujolais Nouveau

 

Importante dizer que “o” Beaujolais, na verdade, são 12. Apesar do Nouveau ser o mais conhecido e responsavel pela maioria das exportações. As 12 apelações são divididas nos 3 grupos seguintes :

Beaujolais : de onde vem uma parte, o Nouveau, que é comercializada a partir de novembro.

Beaujolais Villages : divididos em 38 regiões, representam 25% da produção total do vinhedo Beaujolais. Uma parte também é comercializada à ocasião da Festa do Vinho, com o nome « Beaujolais Villages Noveau ».

Crus du Beaujolais : são as outras 10 apelações : Brouilly, Chénas, Chiroubles, Côte-de-Brouilly, Fleurie, Juliénas, Morgon, Moulin à Vent, Régnié e Saint Amour.

 

 

A vinificação é feita com uvas inteiras (particularidade do Beaujolais)

A vinificação é feita com uvas inteiras (particularidade do Beaujolais)

Ha os que dizem que a festa do Beaujolais é puramente comercial. E é claro que é. O Japão, maior comprador internacional do vinho, por exemplo, garante metade das vendas. A Alemanha fica em segundo. E os Estados Unidos não ficam longe. Nas prateleiras brasileiras também encontramos o Beaujolais.

 

Comemoração da chegada do Beaujolais Nouveau no Japão em 2007

Comemoração da chegada do Beaujolais Nouveau no Japão em 2007

Bares de Grenoble enfeitados para a festa do vinho. Na foto, o mais antigo bar de Grenoble, La Table Ronde.

Bares de Grenoble enfeitados para a festa do vinho. Na foto, o mais antigo bar de Grenoble, La Table Ronde.

Pois então… é comercial. Mas não deixa de ser tradicional também. Apesar de admitir que não gostei das ultimas duas safras do Beaujolais Nouveau, defendo a festa porque é uma oportunidade de conhecer um pouquinho mais sobre a historia, a cultura, os costumes dessa gente daqui. E por causa da festa, descobri o meu proximo destino: a rota do vinho na região do Pays Beaujolais, incluindo as cidadezinhas (agora conhecidas!) de Villefranche sur Saône, Le Bois d’Oingt e Beaujeu. Até la!

 

 

Anúncios

Uma resposta

  1. Legal seu post… !! Ai que saudades da França! Passando um pouco mais ao norte da região do Beaujolais vc chega na rota do vinho da Borgonha… Aí sim a coisa pega pesado!! Além do vinho nota 100, a região é linda de morrer, recomendo também! ….bjs….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: