E esse tal de Beaujolais…

 

Ha exatos 7 dias, um conjunto de cidadezinhas que ficam a 1 hora e 28 minutos daqui foi foco da França e do mundo. Ta, não vamos exagerar também… da França e de “alguns” do mundo. Alias, de quase ninguém na verdade. Quem conhece Villefranche sur Saône ? E Le Bois d’Oingt ? E Beaujeu ? Pays Beaujolais…..? Melhorou…?

 

Toda terceira quinta-feira de novembro é marcada pela Festa do Vinho na França. Cada cidade comemora, a sua maneira, a chegada do Beaujolais Nouveau. Aqui, em Grenoble, a comemoração é fraquinha. Mas, ainda assim, uma comemoração. Resumindo: é mais uma desculpa pra juntar os amigos em torno de uma mesa de bar mas, ao invés de pedir a cerveja rotineira (no caso dos brasileiros), pede-se uma garrafa da nova safra do Beaujolais Nouveau, que começa a ser comercializada também nesta data.

 

Safra 2008 do Beaujolais Nouveau

Safra 2008 do Beaujolais Nouveau

 

Importante dizer que “o” Beaujolais, na verdade, são 12. Apesar do Nouveau ser o mais conhecido e responsavel pela maioria das exportações. As 12 apelações são divididas nos 3 grupos seguintes :

Beaujolais : de onde vem uma parte, o Nouveau, que é comercializada a partir de novembro.

Beaujolais Villages : divididos em 38 regiões, representam 25% da produção total do vinhedo Beaujolais. Uma parte também é comercializada à ocasião da Festa do Vinho, com o nome « Beaujolais Villages Noveau ».

Crus du Beaujolais : são as outras 10 apelações : Brouilly, Chénas, Chiroubles, Côte-de-Brouilly, Fleurie, Juliénas, Morgon, Moulin à Vent, Régnié e Saint Amour.

 

 

A vinificação é feita com uvas inteiras (particularidade do Beaujolais)

A vinificação é feita com uvas inteiras (particularidade do Beaujolais)

Ha os que dizem que a festa do Beaujolais é puramente comercial. E é claro que é. O Japão, maior comprador internacional do vinho, por exemplo, garante metade das vendas. A Alemanha fica em segundo. E os Estados Unidos não ficam longe. Nas prateleiras brasileiras também encontramos o Beaujolais.

 

Comemoração da chegada do Beaujolais Nouveau no Japão em 2007

Comemoração da chegada do Beaujolais Nouveau no Japão em 2007

Bares de Grenoble enfeitados para a festa do vinho. Na foto, o mais antigo bar de Grenoble, La Table Ronde.

Bares de Grenoble enfeitados para a festa do vinho. Na foto, o mais antigo bar de Grenoble, La Table Ronde.

Pois então… é comercial. Mas não deixa de ser tradicional também. Apesar de admitir que não gostei das ultimas duas safras do Beaujolais Nouveau, defendo a festa porque é uma oportunidade de conhecer um pouquinho mais sobre a historia, a cultura, os costumes dessa gente daqui. E por causa da festa, descobri o meu proximo destino: a rota do vinho na região do Pays Beaujolais, incluindo as cidadezinhas (agora conhecidas!) de Villefranche sur Saône, Le Bois d’Oingt e Beaujeu. Até la!

 

 

Anúncios